No penúltimo dia da maratona fashion de Paris, a manhã começou com o desfile incrível da tradicional Chanel no Grand Palais.  Karl Lagerfeld se superou, transformando o local em um grande supermercado à la Chanel. Água customizada, biscoitos, entre muitos outros produtos grifados trouxeram um ar divertido e encantaram a plateia.

Entre as principais tendências vistas na passarela, pode-se citar a volta da modelagem evasê tanto em vestidos, destacando toques de feminilidade e elegância unidos a tons monocromáticos. Outros destaques apresentados foram os conjuntos estampados combinados a blusas, calças e camisas, ora despojados, ora sofisticados.  Já outras peças que retorna com força total para o próximo inverno são os dress coats clássicos do inverno, que marcaram presença com comprimentos variados e cores mais sóbrias, porém com cinturas mais demarcadas.

Como não poderiam faltar, os vestidos longos também foram as principais apostas nas coleções, trazendo tecidos mais pesados, porém com modelagens mais soltas. Detalhes drapeados também não faltaram nas principais passarelas da capital francesa. O duo P & B definitivamente marcou presença, principalmente entre casacos oversized e calças de alfaiataria.

paris fashion week winter 2015 2

Sobre as coleções desta semana, pode-se dizer que as marcas investiram em cortes e modelagens impecáveis além  da ousadia na escolha das cartelas de cores. A grande surpresa foram os tênis esportivos que voltaram às passarelas desde o verão desse ano e prometem ser a principal tendência de calçados para a próxima estação. Vale mencionar o destaque à grife Valentino, responsável por arrancar suspiros da platéia durante seu desfile emocionante e certamente memorável.

Resumo dos principais desfiles da Semana de Moda: 

paris fashon week winter 20014 - supermercado-chanel-inverno-2015-05

 

 

Alexander McQueen

Sarah Burton,  conhecida como nova diretora criativa da marca usou e abusou da imaginação nessa temporada.   Em um cenário campreste que beirava o mundo da fantasia, as modelos desfilaram looks que variavam entre o clássico Black & White a tons berinjela. O clima sombrio, característico da marca não poderia faltar além de maxi-casacos cheios de plumas e saias rodadas que trouxeram ainda mais glamour durante o ‘catwalk’.

Chanel 

Criativo até o fim, Karl Lagerfeld arrancou suspiros de toda sua platéia durante o desfile no tradicional Grand Palais. Com o tema de supermercado, a queridinha do mundo da moda provou que até mesmo quem veste Chanel pode sim dar um passeio pelos grandes mercados. Mais uma vez a grife provou ser capaz de recriar e se reinventar a cada nova coleção.   Peça principal do dia, o tweed marcou presença, ganhando tons hiper coloridos que mostram o quão moderna e ao mesmo tradicional a marca pode ser.

Apesar de todas as cores e aspecto de modernismo, os looks comportados foram predominantes em toda a coleção.  Além disso, o formato cocoon se provou ser a nova obsessão da marca para as novas temporadas, do verão ao inverno.

Dior

A maison francesa continua em sua busca da sintonia perfeita entre a clássica história de Christian Dior e o modernismo atual. Como era de se esperar, looks com aspecto ‘Minimal & Chic’  demonstraram que a próxima temporada pede por looks que prezam o conforto e praticidade. Referências ao guarda-roupa masculino e alfaiataria também foram prezados, garantindo a atmosfera urbana desejada para a próxima temporada.  Peças-desejo atemporais são a melhor escolha para um inverno digno da moda ‘a la parisiense.

Givenchy

A androginia e o jogo entre masculino e feminino foram o principal tema escolhido por Riccardo Tisco durante a semana de moda em Paris.  Por um um lado, vestidos leves e frescos que traziam um ar veraneio além de estampas delicadas, animal print. Por outro lado, o estilo mais boyish trouxe peças de alfaiataria estruturadas e blazer mais rígidos além de calças com cintura elevada e bolsos oversized. Apesar da mistura entre dois estilos, certamente  foi uma coleção equilibrada e  elegante.

Jean Paul Gautier

Bravo! Com cenário futurista com carinha de nave espacial, Jean Paul Gautier trouxe uma coleção completamente futurista para o próximo inverno. Modelos com moicanos, albinos e idosas foram o destaque que remete ao incrível universo vanguardista de Gautier. Com a dualidade apresentada, Jean saiu dos padrões das principais tendências, trazendo a mistura entre o streetstyle londrino e o ambiente espacial punk – futurísta.

Louis Vuitton

A coleção mais esperada da temporada demonstrou o quão divergentes são as visões de Marc Jacobs, ex- diretor criativo da marca e do atual Nicolas Ghesquière. Com sua coleção de estréia na grife, Nicolas trouxe uma coleção comportadíssima, sem muitas emoções e aspectos fantasiosos, algo que costumava consagrar a imagem da marca nas mãos  de Marc.  Quanto à s peças, silhuetas à la Anos 60 foram predominantes em toda a coleção, assim como saias rodadas e  e mix de tricô.

Comments

comments